Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
5 user(s) are online (5 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 5

more...
Home Léxico Filosofia L limite Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

limite

Definition:
(gr. peras; lat. Limes; in. Limit; fr. Limite; al. Grenze; it. Limite).

Aristóteles distinguiu e enumerou perfeitamente os diferentes significados desse termo (Met., V, 17, 1022 a 4 ss.), que são os seguintes:

1) O último ponto de uma coisa, ou seja, o primeiro ponto além do qual não existe parte alguma da coisa e aquém do qual estão todas as partes dela. Hoje esse conceito é expresso dizendo-se que o limite é um ponto que não pode ser atingido; ou que é uma grandeza tal que a diferença entre ela e os elementos da série infinita a que pertence é ou permanece inferior a qualquer grandeza atribuível (cf. Peirce, Coll. Pap., 4.117; Jorgensen, A Treatise of Formal Logic, III, pp. 87 ss.).

2) A forma de uma grandeza ou de uma coisa que possui grandeza.

3) O término: tanto o terminus ad quem, ou ponto de chegada, quanto, por vezes, o terminus a quo, ou ponto de partida.

4) A substância ou essência substancial de uma coisa, visto ser esse o limite de conhecimento da coisa, portanto da própria coisa. Nesse sentido, limite significa condição. Para Aristóteles, a condição do conhecimento e do ser da coisa é a substância ou essência necessária.

O primeiro significado do termo está ligado ao uso que Kant fez dessa palavra: "Nos seres extensos, limite sempre pressupõe um espaço que está além de certa superfície determinada e que a inclui em si; a fronteira, porém, não precisa disso, mas é a negação pura que qualifica uma grandeza, porquanto não é uma totalidade absoluta e perfeita. Ora, de algum modo nossa razão vê em torno de si um espaço para o conhecimento das coisas em si, ainda que nunca possa ter conceitos determinados sobre elas e se limite puramente aos fenômenos" (Prol., § 57). Neste sentido, Kant denominou conceito-limite o conceito de númeno, que serve "para circunscrever as pretensões da sensibilidade, sendo, pois, de emprego puramente negativo" (Crít. R. Pura; Anal. dos princ, cap. 3; cf. coisa em si). O que possui limite, nesse sentido, é finito no significado 4 do termo. [Abbagnano]


A linha que marca o fim de uma extensão. Barreira de uma ação, de um poder. — Kant definiu a filosofia como uma crítica de nosso conhecimento, isto é, um pensamento de seus limites: o conhecimento não pode se exercer no vazio, é-lhe necessário um objeto real; por isso nãoconhecimento metafísico. Fichte alargou essa investigação e determinou os limites últimos do "pensamento" reflexivo e filosófico. Rigorosamente, distingue-se o limite, que é uma limitação de direito (nesse sentido, a filosofia kantiana é um "pensamento dos limites" [em alem. Grenze]), e a barreira (em alem. Schranke), que é uma limitação de fato, acidental e suscetível de ser superada. [Larousse]

Submitted on 19.09.2010 20:03
This entry has been seen individually 832 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project