Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
7 user(s) are online (7 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 7

more...
Home Léxico Filosofia D Demócrito Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

Demócrito

Definition:
DEMÓCRITO, filósofo grego (c. 460 370 a.C.), cujo materialismo e cujo atomismo inspiraram os de Epicuro e de Lucrécio. Concebeu a natureza como um perpétuo movimento de "átomos", ou partículas indivisíveis e eternas, cujas combinações produziriam os mais diversos corpos. Mesmo o conhecimento que temos das coisas, seria devido à emissão, pelos objetos, de substâncias muito finas que atuariam sobre nossos sentidos. Demócrito foi considerado o precursor da teoria atômica. (V. otomismo.) [Larousse]


Demócrito de Abdera, na Trácia, fundador — com Leucipo — da teoria atomista, viveu no século V e significou, sobretudo no fim de sua longa vida, uma prefiguração do "sábio" que iria dominar na filosofia e na vida grega da época helenística. Para a física materialista de Demócrito, tudo, inclusive a alma, compõe-se de átomos, partículas materiais indivisíveis, que se reúnem e separam em virtude de um movimento mecânico. É conhecida a ampla difusão desta doutrina no epicurismo, e sua exposição poética no poema de Tito Lucrécio Caro, De rerum natura. Em Demócrito, a visão do homem apresenta-se sobretudo de um ponto de vista moral, como preocupação pela felicidade. Sócrates está próximo.

"A felicidade e a infelicidade estão na alma." (Fr. 170)

"A felicidade não reside na posse de rebanhos ou de ouro, e sim que a alma seja a residência de um espírito feliz." (Fr. 171)

"A arte do médico cura as enfermidades do corpo, mas a sabedoria liberta a alma das paixões." (Fr. 31)

"Quem escolhe os bens da alma, escolhe o divino; quem escolhe os do corpo, o humano." (Fr. 37)

Demócrito faz a felicidade radicar na alma; dentro de sua concepção materialista, não se pode pensar em uma oposição corpo-alma comparável à que se pode estabelecer entre espírito e matéria; nele, trata-se mais de dois princípios de vida: viver segundo o corpo, isto é, segundo os bens sensíveis, ou segundo a alma, o mais propriamente pessoal e humano no homem. A disjunção entre dois modos de vida está claramente apontada. Também a desvalorização das paixões, assimiladas às enfermidades, e, portanto, a tendência ao ideal de serenidade e imperturbabilidade, de "apatheia" ou "apatia", que irá definir o sábio da época alexandrina.

Sobre Demócrito pode-se consultar: P. Natorp: Die Ethika des Demokritos. Text und Untersuchungen (Marburg, 1893); A. Dyroff: Demokritstudien. (Munchen, 1899) [Julián Marías]

Submitted on 07.07.2009 11:16
This entry has been seen individually 1154 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project