Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
11 user(s) are online (11 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 11

more...
Home Léxico Filosofia C Cabanis Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

Cabanis

Definition:
CABANIS (Georges), médico e filósofo sensualista francês (Cosnac, Limousin, 1757 — Rueil, com. de Seraincourt, 1808). Foi o primeiro escritor francês que tratou metodicamente das relações entre o físico e o moral, no célebre Tratado do físico e do moral do homem (1802), que exerceu considerável influência sobre as ideias e a atmosfera intelectual de seu tempo. [Larousse]


Cabanis (Pierre) (1757-1808), embora filiado ao movimento dos ideólogos, tem sido apresentado discutido e comentado, de forma muito parcial, em grande parte distante de sua verdadeira doutrina. Façamos uma síntese de suas opiniões:

a) Cabanis tem sido apresentado como um materialista, que quis submeter toda análise psicológica à fisiológica, desejando resolver os problemas das faculdades e dos atos, com exclusão de qualquer suposto metafísico. Para Cabanis, seria o pensamento apenas o produto da atividade cerebral.

b) Pela leitura de sua obra, Cabanis nos oferece outras conclusões: admirava a obra dos sensualistas Hob-bes, Locke, Helvetius e Condillac, mas deplorava que este não tivesse suficientes conhecimentos fisiológicos.

c) o físico e o moral confundem-se em suas fontes; isto é, o moral não é mais que o físico considerado sob determinados pontos de vista particulares;

d) influenciado pelos ideólogos, afirma: as impressões recebidas pelos órgãos são igualmente a fonte de todas as ideias e de todos os movimentos. Cabanis não podia conceber um fato de atividade, sem um fato prévio de sensibilidade;

e) há para ele grande número de determinações absolutamente fora da experiência e da razão, que desnecessitam de educação, que atingem um alto grau de aperfeiçoamento, porque emanam de uma fonte distinta; isto é, o instinto;

f) não há apenas fenômenos físicos no homem. Ele espiritualiza o homem (Mémoire IV, § I) e afirma "aos elementos materiais da economia, junta-se um princípio desconhecido qualquer";

g) há três escolas entre os fisiologistas durante o século de Cabanis: 1) a dos estritamente materialistas; 2) a dos que aceitam que além dos fenômenos físicos, há outra espécie de fenômenos vitais (vitalistas); 3) a dos que aceitam que aos fenômenos materiais, junta-se um princípio desconhecido qualquer, que eles chamam alma, arque, princípio vital. Entre estes, está Cabanis;

h) com seu contato com Fariel, Cabanis empreendeu estudos mais aprofundados em torno dos fenômenos psíquicos, e é nessa época que afirma que no inato da razão possui esta uma natureza não material, princípio este que não pode partilhar da dissolução da matéria orgânica. Esse princípio mental não é o resultado das ações das partes, uma propriedade ligada a uma combinação animal, mas uma substância, um ser à parte e distinto. Acreditando na imaterialidade e no inatismo do princípio da vida, crê, posteriormente, na imaterialidade e no inatismo do princípio da inteligência, porque o todo é um para ele, e, consequentemente, na preexistência desse princípio, após a morte. (Lettres, etc, 74). Essas proposições não são, porém, para Cabanis artigos de fé. Ele, através de sua obra, examinou os prós e os contras. E as palavras são dele: "Tais são os motivos que podem fazer pender a crença de um homem razoável em favor da persistência do princípio vital ou do eu, após a cessação dos movimentos vitais nos órgãos". Mas, acreditou afinal: "Não esqueçamos que permanecemos aqui no terreno das probabilidades".

Observe-se que Cabanis, por haver atribuído à natureza, inteligência e vontade, foi classificado de panteísta.

Vemos ainda que está muito longe de ser o materialista vulgar, tão frequentemente apresentado nos compêndios de filosofia. [MFS]

Submitted on 20.06.2009 19:20
This entry has been seen individually 829 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project