Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
7 user(s) are online (7 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 7

more...
Home Léxico Filosofia C complexo Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

complexo

Definition:
(gr. sympeplegmenon; lat. complexum; in. Complex; fr. Complexe; al. Komplex; it. Complessó).

Os estoicos, que introduziram esse termo, entenderam por ele as proposições compostas, isto é, constituídas ou por uma só proposição tomada duas vezes (p. ex.: "se é dia, é dia"), ou por proposições diferentes unidas por um ou mais conectivos (p. ex.: "É dia e há luz", "Se há dia, há luz", etc.) (Sexto Empírico, Adv. math., VIII, 93; Dióg. L., VII, 72). Na lógica medieval, esse termo era generalizado e entendeu-se com ele ou um termo composto por palavras diferentes, como "homem branco", "animal racional", etc, ou a proposição simples composta do nome e do verbo (p. ex., "o homem corre", etc). Nesse caso, o oposto de complexo, indicado pelo termo incomplexum (isto é, "simples") é o termo isolado ou qualquer termo da proposição, mesmo se composto por dois ou mais termos (como, p. ex., o sujeito "homem branco" na proposição "o homem branco corre") (Ockham, Expositio super artem veterem, foi. 40 b). Essas noções repetem-se com poucas diferenças em Vicente de Beauvais (Speculum doctrinale, 4) e em Armando de Beauvoir (De declaratione difficilium terminorum, I, 1). Cf. Tomás, S. Th., II, 2, q, 1, a. 2. [Abbagnano]


Por complexo (I) entende-se, em psicologia, o todo unitário de um produto psíquico. Mais exatamente, a teoria dos complexos sustenta que na vida psíquica existe uma estrutura orgânica; que os elementos são membros do todo, susceptíveis de se encontrarem só por análise a partir deste; que o todo não se reduz a mera soma de elementos independentes. Na maioria dos casos, investigou-se a percepção intuitiva. Aqui a forma devia existir antes das partes. Importa porém distinguir. No sentido do tacto nota-se primeiro a pressão sem a forma, a qual só mais tarde aparece. A melodia também se conhece só depois das notas individuais. Apenas na percepção ótica se dá a coordenação de modo imediato, isto é, simultaneamente com as partes, não antes delas; donde resulta a apreensão da distância e sua interpretação pela experiência. — Também na aprendizagem é de capita) ajuda a formação de complexos, porque neste caso se limita o número de repetições; o fragmento do complexo tende então a suscitar o complexo total. — Na literatura psiquiátrica, o complexo (2) significa uma perturbadora disposição sentimental. Vivências fortemente afetivas podem produzir perturbações, em parte saídas do inconsciente e em parte também claramente conscientes, como as paixões. Por vezes, a consciencialização do complexo pode curá-lo, pode resolver, mediante uma descarga liberadora, a tensão interna que produz: acabamos por contemporizar com a recordação. Contudo, isto ajuda pouco, tratando-se de sintomas difíceis, e não surte efeito, principalmente quando, por causa das vantagens que a enfermidade oferece, se adverte uma obscura repugnância à cura. — Fröbes. [Brugger]

Submitted on 20.01.2010 17:04
This entry has been seen individually 605 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project