Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
5 user(s) are online (5 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 5

more...
Home Léxico Filosofia P predicado Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

predicado

Definition:
(in. Predicate; fr. Prédicat; al. Prädikat; it. Predicató).

Na lógica aristotélica, a proposição consiste em afirmar (ou negar) algo de alguma coisa: portanto, divide-se em dois termos essenciais, o sujeito, aquilo de que se afirma (ou se nega) alguma coisa, e o predicado (pategoroumenon), que é justamente o que se afirma (ou nega) do sujeito: assim em "Sócrates é branco", "Sócrates" é o sujeito; "branco", o predicado. O predicado pode ser essencial, próprio, ou simplesmente acidental. Através de Boécio, essa doutrina passou à Lógica medieval (cf. Pedro Hispano, 1.07: "Subiectum est de quo aliquid dicitur; praedicatum est quod de altero dicitur") e, dela, a toda a Lógica ocidental. Na lógica contemporânea, com a crise da concepção predicativa da proposição (segundo a qual a proposição consiste na atribuição de um predicado a um sujeito), o termo "predicado" passou a ter uso oscilante. Russell (Princ. math., I2, pp. 51 ss.) dá o nome de "predicado" às funções proposicionais de primeira ordem, que contêm somente variáveis individuais (substituíveis apenas por nomes próprios, que denotam indivíduos). Hilbert e Ackermann (Grundzüge der theoretischen Logik), retornando de alguma maneira ao uso clássico, entendem propriamente por "predicado" o functor de uma proposição funcional qualquer com uma ou mais variáveis. Analogamente, mas com maior precisão, Carnap (cf. p. ex., Einfuhrung in die Symbolische Logik, 1954, pp. 4 ss.) usa "predicado" para indicar o símbolo de propriedades ou relação atribuídas a indivíduos. [Abbagnano]


Na lógica tradicional, define-se o predicado como o termo a cópula aplica ao sujeito. O predicado constitui, juntamente com o sujeito, a matéria da proposição. Também se define o predicado como aquilo que se enuncia do sujeito. Os autores de inspiração fenomenológica distinguiram entre predicado e atributo. Este é concebido como um modo de ser objetivo, portanto, a noção de atributo é ontológica, enquanto a de predicado é lógica.

A lógica tradicional considerou diversos tipos de predicação, de acordo com a extensão e a compreensão do predicado. no que se refere à extensão, o predicado pode tomar-se particularmente (nas proposições afirmativas) e universalmente (nas proposições negativas). Quanto à compreensão, o predicado pode tomar-se totalmente (nas proposições afirmativas) e parcialmente (nas proposições negativas). A lógica atual formulou um a doutrina mais precisa sobre o predicado; segundo os autores desta inspiração, o predicado é um dos dois elementos em que pode decompor-se o enunciado. O chamado é da predicação está implícito e isso permite distingui-lo de outras formas de é. A relação entre o lógico e o ontológico no predicado foi tratada na lógica atual quando se discutiu o problema da designação, que põe as questões outrora conhecidas pelo nome de teoria dos universais. [Ferrater]

Submitted on 18.04.2011 11:38
This entry has been seen individually 2358 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project