Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
9 user(s) are online (9 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 9

more...
Home Léxico Filosofia A aei Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

aei

Definition:
άεί: always, forever; sempre, para sempre [GA19]


sempre, sucessivamente [MSGA41IC]


aeí, eternamente. Empregado frequentemente como adjetivo.

Esses termos representam duração ilimitada à frente e atrás: o ser eterno não tem começo e nunca terminará.

O substantivo aión (ho) / aion (ho), do qual derivou o adjetivo aiónios, tem um sentido indeciso: na maioria das vezes, duração (de uma vida, de um século), mas também eternidade. E nesse sentido que se encontra em Heráclito: lógos aión / logos aion: Logos-eternidade (fr. 50).

Pitágoras fala do Deus eterno: aídios theós /aidios theos (Aécio, IV, VII, 5; Pseudo-Plutarco, Epítome, IV, 7). Mas seu discípulo Filolau prefere recorrer a aeí: Deus é eternamente subsistente (Fílon de Alexandria, Criação do mundo, 23); o mundo move-se eternamente em círculo (Estobeu, Ed., XX, 2). Diógenes de Apolônia considera o ar como um corpo eterno (aídion soma / aidion soma) (fr. 7, 8). Heráclito utiliza uma fórmula original e pleonástica: o universo (kósmos / kosmos) era, é e será sempre (aeí) um fogo "eternamente vivo", numa única palavra: aeízoon / aeizoon (fr. 30). Para Anaxágoras, "o Espírito (noûs / nous) existe eternamente", aeí esti / aei esti; pode-se traduzir também: "é eterno". Melisso recorre a duas fórmulas: o Uno é eterno: aídion /aidion (Simplício, Fís., III, 18); mas também existe eternamente: aeí esti (íbíd.). Platão emprega, por um lado, aídios, quando invoca a Substância eterna (aídios ousía / aidios ousia) ou os deuses eternos (aídioi theoí / aisioi theoi) (Tímeu, 37e, c); por outro lado, aiónios / aionios, quando define o tempo (khrónos / chronos) como imagem móvel da eternidade (aión / aion): o modelo do mundo sensível é então eterno (aiónios), mas também um Vivente eterno (zoon aídion / zoon aidion) (ibid., 37d).

Aristóteles utiliza aídios / aidios, em especial quando trata da eternidade do movimento (Fís., VIII, 1-2), e sobretudo do primeiro Motor: "O primeiro Motor é necessariamente uno e eterno": anánke einai hén kai aídion tò prôton kinoûn (ibid., VIII, 6). Afirmação semelhante em De caelo (I, 12): o que é sem geração e sem corrupção é eterno. E o ato de Deus é a vida eterna: zoè aídios / zoe aidios (ibid., II, 3).Tem-se mais ou menos a mesma linguagem na Metafísica (A, 7): Deus é um Vivente eterno perfeito: zoon aídion áriston / zoon aidion ariston, uma substância eterna: ousía aídios / ousia aidios.

Plotino escreveu um tratado intitulado Da eternidade e do tempo: Peri aiônos kai khrónou (III, VII), no qual ele faz da eternidade um Ser da mesma natureza que os Inteligíveis. [Gobry]

Submitted on 23.07.2019 23:15
This entry has been seen individually 287 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project