Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
10 user(s) are online (10 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 10

more...
Home Léxico Filosofia C caminhos do pensamento Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

caminhos do pensamento

Definition:
P — Eu admiro o quanto o senhor percebe o modo de ser dos caminhos do pensamento.

J — Dispomos de uma longa experiência. Essa não se transformou porém numa metodologia conceituai que destrói toda a vitalidade dos passos do pensamento. Ademais, o senhor mesmo me deu oportunidade de ver com maior nitidez o caminho de seu pensamento.

P — Como assim?

J — Embora ultimamente o senhor venha fazendo economia da palavra "ser", há pouco tempo a usou de novo num contexto que me parece inclusive o mais essencial de seu pensamento. Na Carta sobre o humanismo, o senhor chama a linguagem de "casa do ser". Ainda hoje, no início da conversa, o senhor se referiu a esta formulação. Mas, ao lembrar, tenho de dizer que nossa conversa se afastou muito de seu caminho.

P — É o que parece. Na verdade, estamos prestes a entrar em seu caminho.

J — Não estou vendo bem. Começamos a falar da interpretação estética do iki, ensaiada por Kuki.

P — Procuramos fazê-lo, mas não posso evitar de pensar no perigo da conversa.

J — Reconhecemos a seguir que o perigo se esconde na própria essência da linguagem.

P — E, há pouco, o senhor evocou a formulação "casa do ser" que pretende dizer a essência da linguagem.

J — Assim, permanecemos realmente no caminho da conversa.

P — Mas só o conseguimos porque sem saber ao certo obedecemos à única coisa que, segundo suas palavras, assegura a possibilidade de êxito de uma conversa.

J — É o determinante indeterminado...

P — quando deixamos intacta a voz de seu apelo,

J — mesmo com o risco de, em nosso caso, a voz ser o próprio silêncio.

P — Em que o senhor pensa agora?

J — Na mesma coisa que o senhor, na essência da linguagem.

P — E o determinante de nossa conversa, mas, ao mesmo tempo, não devemos tocá-lo.

J — Certamente que não, no caso em que se entenda tocar como apreender, no sentido europeu de uma formação conceitual. [GA12]

Submitted on 22.08.2010 21:30
This entry has been seen individually 196 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project