Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
7 user(s) are online (7 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 7

more...
Home Léxico Filosofia C nome Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

nome

Definition:
Name

Tivemos a audácia de reformular o verso: nenhuma coisa é onde falta a palavra [Wort]. "Coisa", entende-se aqui no sentido tradicionalmente amplo de algo que de algum modo é. Nessa acepção, um deus [Gott] é também uma coisa. Somente quando se encontra a palavra para a coisa, a coisa é coisa. Somente então ela é. Devemos portanto frisar bem: nenhuma coisa é, onde a palavra, isto é, o nome [Name] falhar. É a palavra que confere ser [Sein] às coisas. Mas como pode uma simples palavra fazer isso, ou seja, conferir ser a alguma coisa? O que se passa é, a bem dizer, o contrário. Olhem o esputinique. Essa coisa, se é que isso é coisa, é, existe independentemente desse nome, posteriormente atribuído. Mas talvez tudo se passe de maneira bem diversa quando, ao invés de foguetes, bomba atômica, reatores, está em questão o que o poeta nomeia na primeira estrofe da primeira tríade:

Milagre da distância e da quimera
Trouxe para a margem de minha terra

Muitas pessoas também consideram um milagre essa "coisa" esputinique, essa "coisa" que fica pairando num espaço de "mundo" inteiramente desprovido de mundo; para muitos, isso foi e permanece sendo uma quimera: milagre e quimera da técnica moderna, essa que menos parece capaz de admitir que a palavra possa conferir ser às coisas. Afinal, no cálculo [Rechnung] da calculação planetária, são as ações que contam e não as palavras. Para que poetas...? [Wozu .Dichter...?] E daí!

Mas não deixemos os pensamentos se apressarem. Não será essa "coisa", o que e como ela é, algo em nome de seu nome? Decerto. Entendida como o maior aumento técnico possível das velocidades, a pressa constitui o único espaço de tempo onde as máquinas e aparelhos modernos podem ser o que são. Se a pressa assim entendida já não tivesse convocado e recomendado o homem para o seu apelo, também não haveria nenhum esputinique: nenhuma coisa é onde falha a palavra. Permanece uma coisa muito enigmática a palavra da linguagem [Sprache] e sua relação com a coisa, com aquilo que é — que é e como é. [GA12MS:125-126]


Dissemos ainda que aqui coisa significa o que é de algum modo, todo e qualquer ente. Dissemos igualmente que a "palavra" não apenas está em relação com a coisa mas que a palavra leva cada coisa enquanto o ente que está sendo para esse "é", nele a sustentando, a ele relacionando, nele propiciando à coisa a garantia de ser coisa. Por isso insistimos para que a palavra não apenas sustente uma relação com a coisa, mas para que a palavra "seja" ela mesma o que sustenta e relaciona a coisa como coisa, e que ela "seja", enquanto esse sustento, a própria relação. [GA12MS:146]

Submitted on 30.07.2021 00:27
This entry has been seen individually 873 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project