Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
9 user(s) are online (8 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 9

more...
Home Léxico Filosofia C consciência Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

consciência

Definition:
Bewusstsein ou Bewußtsein
Gewissen

O alemão Gewissen não está diretamente relacionado a gewiss, "certo". É uma tradução de conscientia, usando wissen," saber", e ge-, "junto, com" (v. conscientia). Heidegger insiste, no entanto, em que consciência não é a certeza de que alguém não fez algo e, portanto, não é culpado (uma "consciência fácil"); ele dissocia Gewissen de gewiss (SZ, 291s). A "interpretação existencial [da consciência] precisa ser validada por uma crítica do modo pelo qual a consciência é interpretada ordinariamente" (SZ, 69). A "interpretação ordinária" difere da de Heidegger em quatro pontos: 1. A consciência possui uma função crítica. 2. Ela sempre nos fala de um feito definido que foi realizado ou desejado. 3. A "voz" da consciência não tem uma relação tão radical com o ser de dasein quanto Heidegger supõe. 4. A forma básica da consciência, rejeitada por Heidegger, é a " má" e a " boa" consciência, a que censura e a que adverte (SZ, 290). Heidegger retira "consciência" e "débito" do seu contexto ético em função de um sentido mais fundamental e existencial: "O ser e estar em débito em sentido originário não pode ser definido pela moralidade, porque ela já o pressupõe." (SZ, 286). [DH]


A consciência, pelo contrário, nem é a primeira a criar a abertura do ente [Offenheit von Seiendem], nem a primeira que dá ao homem o estar aberto [Offenstehen] para o ente [Seiende]. Pois, qual seria a meta, o lugar de origem e a dimensão livre para o movimento de toda a intencionalidade [Intentionalität] da consciência [Bewusstseins se o homem já não tivesse sua essência na in-sistência [Inständigkeit]? Meditada com seriedade, que outra coisa pode designar a palavra "-ser" ("-sein") na palavra consciência (Bewusstsein = ser consciente) e autoconsciência (Selbstbewusstsein = ser-autoconsciente) a não ser a essência existencial daquele que é quando existe? Ser um si-mesmo [Selbstsein] caracteriza, sem dúvida, a essência daquele ente que existe; mas a existência não consiste nem no ser-si-mesmo, nem a partir dele se determina. Pelo fato, porém, de o pensamento metafísico determinar o ser-si-mesmo do homem a partir da substância ou, o que no fundo é o mesmo, a partir do sujeito, o primeiro caminho que leva da metafísica para a essência ekstático-existencial [ekstatisch-existenzialen] do homem, deve passar através da determinação metafísica do ser-si-mesmo do homem (Ser e Tempo, §§ 63 e 64). [MHeidegger O RETORNO AO FUNDAMENTO DA METAFÍSICA]

Submitted on 12.03.2012 15:58
This entry has been seen individually 264 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project