Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
4 user(s) are online (4 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 4

more...
Home Léxico Filosofia G Gott Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

Gott

Definition:
Dieu
God
Deus
Dios

NT: God (Gott), 10, 24, 28, 48-49, 49 nn. 7, 9; 92f, 95, 190 n. 4, 199, 269, 275, 291, 427 n. 13. See also Theology [BT]


Heidegger fala constantemente de "deus(es)", mas seu estatuto ontológico é obscuro: "Deus [der Gott] não é nem ‘existente’ [’seiend’] nem ‘inexistente’ [’un-seiend’], nem deve ser igualado ao ser; ser se essencializa [West] temporal-espacial-mente como este ‘entre’ [’Zwischen’], que nunca pode fundar-se em deus, nem no homem como ser e vivente simplesmente-dado, e sim no Da-sein" (GLXV, 263). Deus precisa do ser, mas não é idêntico a ele. Ser está entre os deuses e os entes, como "lareira no centro da morada dos deuses" (GA65, 486; cf. 243s; Carta sobre o Humanismo, 328/234). Ser é, no entanto, extraordinário, como o deus de são Tomás é simples e único. Não é tênue e universal, mas rico e repleto. Não difere dos entes do mesmo modo como um ente difere do outro. Possui muitos nomes; nenhum deles capta toda sua essência, mas cada um o pensa "’como um todo’ [’ganz’]" (GA65, 471; cf. 486). O deus de são Tomás é um ente (ens), mas um ente de um tipo bem peculiar, idêntico ao seu próprio (ato de) ser (actus) esse(ndi) e à sua própria essência; é um ente puro e indissolúvel. Está mais próximo do ser de Heidegger (e do "conceito" de Hegel) do que do deus de Moisés. A visão de Heidegger é, pois, a seguinte: os homens precisam de Deus ou de deuses. Os deus(es) são tão reais quanto todas as coisas que projetamos. Mas eles não são o ser ou o "deus" de são Tomás. São manifestações historicamente variáveis do ser. Os deuses morreram com a cidade-estado grega, embora poetas e doutos intermitentemente os façam reviver. O Deus cristão está agora morto ou por morrer, eliminado, e em parte responsável, pela metafísica e pela tecnologia que ameaçam a sobrevivência da humanidade. Para sobrevivermos a este perigo devemos, como todas as eras que nos precederam, precisar de um novo deus ou deuses — o número ainda está por ser decidido (GA65, 437) — "o último deus, muito diferente dos deuses do passado, especialmente do deus cristão" (GA65, 403, cf. GA39, 93ss). O último deus é a "verdade de ser", não o próprio ser (GA65, 35). [DH]

Submitted on 16.03.2012 23:39
This entry has been seen individually 358 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project