Login
Username:

Password:

Remember me



Lost Password?

Register now!
Main Menu
Search
Who is Online
8 user(s) are online (8 user(s) are browsing Léxico Filosofia)

Members: 0
Guests: 8

more...
Home Léxico Filosofia I interesse Léxico Filosofia
Browse by letter
All | A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z | Other

interesse

Definition:
(in. Interest; fr. Intérêt; al. Interesse; it. Interesse).

Participação pessoal numa situação qualquer e a dependência que dela resulta para a pessoa interessada. Trata-se de um conceito moderno que Kant utiliza no domínio da estética, com a finalidade de afirmar o caráter "desinteressado" do prazer estético: "Chama-se de interesse o prazer que associamos à representação da existência de um objeto. Esse prazer tem sempre relação com a faculdade de desejar, seja como causa determinante dele, seja como necessariamente atinente a tal causa. Mas quando se trata de julgar se uma coisa é bela, não queremos saber se sua existência importa ou pode vir a importar para nós ou para qualquer pessoa; só queremos saber como julgá-la ao contemplá-la" (Crít. do Juízo, § 2). Hegel, por sua vez, ao definir o interesse como "o momento da individualidade subjetiva e de sua atividade", entendia com isso a presença do sujeito na ação (Enc., § 475). A noção de interesse foi utilizada sobretudo em pedagogia, como participação do educando no saber, graças à qual o saber se lhe afigura útil. Essa foi uma das regras propostas para a educação em Emílio de Rousseau. Mas foi Herbart quem utilizou sistematicamente a noção de interesse, indicando como fim da educação a plurilateralidade dos interesses. Segundo Herbart, o interesse está no meio, entre ser espectador dos fatos e neles intervir; em outros termos, é uma participação ainda não totalmente ativa ou engajada. O interesse também se distingue do desejo porque, enquanto o objeto deste último ainda não existe, o objeto do interesse já está presente e real (Allgemeine Pädagogik, 1873, II, 1, 2, § 3). Dos pedagogos contemporâneos foi Dewey quem mais insistiu na valor do interesse, definindo-o como "o acompanhamento da identificação, através da ação, do eu com algum objeto ou ideia, através da necessidade de tal objeto ou ideia para a manutenção da auto-expressão" (Educational Essays, ed. por J. J. Findlay, p. 89). Desse ponto de vista, o esforço, que, em pedagogia, às vezes se costuma contrapor ao interesse, implica uma separação entre o eu e o objeto que deve se aprendido ou dominado. Segundo Dewey, os caracteres do interesse são a atividade, a projetividade e a propulsividade. Pelo primeiro, o interesse é dinâmico, impele à ação. Pelo segundo, o interesse tem objetivo fora de si, em algum objeto ou finalidade à qual se apega. Pelo terceiro, interesse significa realização interna ou sentimento de valor (Ibid., pp. 90-91). Essa concepção do interesse, que é um dos pontos focais da pedagogia de Dewey, exerceu forte influência sobre a teoria e a prática da educação em todos os países do Ocidente. [Abbagnano]

Submitted on 16.09.2010 11:28
This entry has been seen individually 680 times.

Bookmark to Fark  Bookmark to Reddit  Bookmark to Blinklist  Bookmark to Technorati  Bookmark to Newsvine  Bookmark to Mister Wong  Bookmark to del.icio.us  Bookmark to Digg  Bookmark to Google  Share with friends at Facebook  Twitter  Bookmark to Linkarena  Bookmark to Oneview  Bookmark to Stumbleupon Bookmark to StudiVZ



Powered by XOOPS © 2001-2012 The XOOPS Project