abertura

Category: Heidegger em português
Submitter: Murilo Cardoso de Castro

abertura

Dasein está sempre desencoberto, desde que seja Dasein, assim como estão, mesmo que apenas pré-ontologicamente, ser e mundo. Entes dentro do mundo podem estar encobertos ou desencobertos, embora normalmente alguns deles estejam desencobertos. Heidegger usa vários termos para o desencobrimento do mundo além de Erschlossenheit. Ele fala da Weltoffenheit de Dasein, "abertura para mundo" (SZ, 137), e mais tarde Offenheit, das Offene, "abertura, o aberto", são frequentemente usados para o mundo, ou um segmento do mundo, que Dasein "abre [eröffnet]" (GA65, 304). Similar ao aberto é "o aí" (das Da). Dasein é como uma vela ou lâmpada inextinguíveis, um ente em meio aos outros que ilumina a si mesmo, aos outros entes, e a uma área iluminada que não é em si mesma um ente, mas que acompanha constantemente Dasein: Dasein "é de modo que é o seu aí. Ele é ‘iluminado’ [’erleuchtet’], o que significa: iluminado [gelichtet] em si mesmo como ser-no-mundo, não por outro ente, mas sendo ele mesmo a iluminação ou claridade [Lichtung]" (SZ, 133). Lidar com o homem sob o ponto de vista da sua psicologia e fisiologia é como concentrar-se na vela e ignorar a luz que dela emana — a mesma luz que nos possibilita ver a vela: "nós não estamos aqui [em nossa explicação de sentimento etc.] preocupados com a psicologia, nem mesmo com a psicologia corroborada pela fisiologia e pela biologia, mas com os modos básicos nos quais o Dasein humano se baseia, com a maneira pela qual o homem suporta o "aí", a abertura e o encobrimento [Verborgenheit] dos entes em meio a que ele se encontra" (GA6, 55/N1, 45). [DH]

Submitted on:  Mon, 12-Mar-2012, 20:49