acontece-apropria

Category: Heidegger em português
Submitter: Murilo Cardoso de Castro

acontece-apropria

Que resta dizer? Apenas isto: O Ereignis acontece-apropria. Com isto dizemos, a partir do mesmo, para o mesmo, o mesmo. Aparentemente, isto não diz nada. Realmente não diz nada enquanto ouvirmos o que foi dito como uma simples enunciação, proposição, e o entregarmos ao interrogatório da lógica. Que sucederia, porém, se assumíssemos incansa-, velmente o que foi, como fulcro para a reflexão, e com isto refletíssemos sobre o fato de que este mesmo nem chega a ser algo de novo, mas é o mais antigo da Antiguidade do pensamento ocidental. O originariamente antigo que se oculta no nome de Alétheia? (A-létheia). Através daquilo que é predito por este mais originário de todos os leitmotive do pensamento, fala um laço - laço que liga todo pensamento, admitindo-se que este se submeta ao apelo do que deve ser pensado. MHeidegger: TEMPO E SER

Com referência ao segundo item: Com o que há pouco foi dito mantém estreitos laços a segunda questão, a saber qual a tarefa que fica reservada para o pensamento que penetrou no Ereignis e qual será o modo de dizer correspondente e adequado. Não se pergunta apenas pela forma do dizer - o fato de que um falar em proposições enunciativas permanece inadequado para o que deve ser dito -, mas, dito de maneira um tanto simplista, pergunta-se pelo conteúdo. Na conferência diz-se: "Que resta a dizer? Apenas isto: o Ereignis acontece-apropria". Com isto diz-se, primeiro apenas de maneira defensiva, como o Ereignis não deve ser pensado. Expressando positivamente põe-se, porém, a questão: O que acontece-apropria o Ereignis? O que é acontecido e apropriado pelo Ereignis? E: E o pensamento que pensa o Ereignis, a meditação daquilo que é acontecido e apropriado pelo Ereignis? MHeidegger: PROTOCOLO DO SEMINÁRIO SOBRE A CONFERÊNCIA "TEMPO E SER"

Assim também já foi dito muito, no pensamento de Heidegger, sobre aquilo e com respeito àquilo que o Ereignis acontece-apropria, ainda que de maneira provisória e como simples aceno. Pois a este pensamento importa apenas a preparação da entrada para o interior do Ereignis. O fato de do Ereignis só restar dizer: O Ereignis acontece-apropria, não exclui, portanto, mas inclui que se pense toda uma riqueza do que deve ser pensado no próprio Ereignis. E isto tanto mais que sempre fica para ser pensado no que se refere ao homem, à coisa, aos deuses, terra e céu, com referência a tudo que foi acontecido-apropriado, que faz fundamentalmente parte do Ereignis (acontecimento-apropriação) a Ereignis (a desapropriação). Isto, porém, encerra a questão: desapropriação para onde? Direção e sentido desta questão não foram mais examinados. MHeidegger: PROTOCOLO DO SEMINÁRIO SOBRE A CONFERÊNCIA "TEMPO E SER"

Submitted on:  Mon, 28-May-2007, 12:11